• margarida lima seabra

Transtorno de Pânico

Certo nível de ansiedade é considerado normal e contribui para que aumentemos nossos esforços e desempenho. Mas quando ela se intensifica, os prejuízos para nossa saúde mental, emocional e relacionam são incontáveis.



O transtorno do Pânico é uma dessas situações. Esse transtorno de ansiedade gera um intenso medo e/ou sensação de mal-estar com sintomas físicos e cognitivos que se alcançam intensidade máxima rapidamente, é persistente e recorrente.


O medo que acontece durante as crises de pânico são diferentes do medo natural que sentimos. Naturalmente o medo é uma reação que temos, como um alarme natural que convoca uma resposta em defesa à determinada situação perigosa. Esse medo tem função de nos proteger e evitar que nos coloquemos em risco. No caso do Pânico, sentimos medo de uma determinada situação quando ela passa a ser interpretada como uma ameaça em potencial mas no concreto ela não o é.



O que acontece durante uma crise?



As crises do transtorno de pânico podem não ter motivo aparente. Nelas a pessoa interpreta alguns eventos como incontroláveis e imprevisíveis e, necessariamente, ruins. Nestes momentos além das sensações fisiológicas quando sentimos medo como se preparar para fugir, ter uma leve arritmia pela descarga de adrenalina que o corpo produz, a pessoa começa a ter pensamentos disfuncionais.


Esses pensamentos disfuncionais geralmente são negativos e catastróficos. Além disso, devido ao estresse e a situação como um todo, durante as crises é como se a nossa atenção focasse em cada indicio que confirme a nossa hipótese de que algo vai dar errado, de que a arritmia cardíaca é sinal de quase morte e assim por diante.... reforçando os pensamentos disfuncionais.



A psicoterapia pode ajudar?



A de psicoterapia é um dos caminhos para te auxiliar a encontrar um sentido para aquilo que foge do seu controle. Nesse encontro é possível identificar os gatilhos das crises, além de refletir sobre estratégias de enfrentamento. Em alguns casos ainda pode ser recomendado a consulta com um psiquiatra para a indicação de um tratamento medicamentoso como suporte para melhora de cada pessoa.


A partir do dia 31/10 no Dália acontecerá um grupo psicoterapêutico para dar suporte ao transtorno do pânico. A Psicóloga Amanda Cerqueira que é parceira do Dália realizará os encontros psicoterapêuticos.


Inscrições e informações: 71 99191-0471

0 visualização
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon